sábado, julho 05, 2008

Wagner, por Mencken

ouvindo: Richard Wagner - Pilgrims Choir
frase do dia: "Um segundo casamento é o triunfo da esperança sobre a experiência." — Samuel Johnson


Nenhum homem entendeu as mulheres tão bem quanto H. L. Mencken. Sua análise de Wagner fala por si:

Wagner

Quando se contemplam as estupendas realizações de Richard Wagner, é difícil deixar de imaginar até que ponto ele teria chegado se não tivesse sido tão atormentado por suas duas detestáveis mulheres. A primeira, Minna Planer, opunha-se implacavelmente à sua obra e fez de tudo para reformá-lo. Achava Lohengrin incompreensível e Tannhäuser indecente. Sua esperança, até que Wagner a chutasse, era a de que parasse com aquilo e se dedicasse à composição de óperas respeitáveis à maneira de Rossini.

Minna era cantora e tinha cérebro de cantora. Parece claro que a presença de uma mulher destas — e Wagner viveu com ela durante 20 anos — deve ter sido um fardo tenebroso sobre o seu gênio criativo. Nenhum homem consegue ser indiferente aos preconceitos e opiniões de sua mulher. Ela tem oportunidades demais para enfiá-las pela garganta dele. Se não pode obrigá-lo a ouvi-la vociferando e balindo, pode fazê-lo com uma voz fanhosa e hipócrita. Supor que ele consiga prosseguir no seu trabalho sem lhe prestar atenção equivaleria a supor que ele trabalhasse sem ligar para uma dor de dentes, para sua consciência ou para o zoológico da vizinhança. Apesar de Minna, Wagner compôs um punhado de dramas excelentes. Mas se a tivesse envenenado no começo de sua carreira, teria composto muitos outros mais, talvez até melhores.

Sua segunda mulher, a celebrada Cosima Liszt-von Bülow, era bem mais inteligente do que Minna, donde podemos presumir que sua presença na produção musical de Wagner tenha sido menos prejudicial. Infelizmente, parece que ela também mais o atrapalhou que ajudou. Para começar, seu rosto era horroroso — e nada é mais prejudicial para a faculdade criativa do que a constante presença da extrema feiúra. Cosima, de fato, lembrava as mulheres de hoje que se metem em política: até mesmo Nietzsche, um jovem romântico, teve de enlouquecer antes de se apaixonar por ela. Em segundo lugar, há boas razões para se acreditar que, até a morte de Wagner, ela secretamente acreditava que seu pai, o velho Franz, era um músico muito melhor. Esposas invariavelmente incorrem neste erro: encontrar uma que consiga separar o homem de gênio do mero marido, e então avaliar o primeiro com exatidão e justiça, é raríssimo. Toda mulher respeita seu pai, mas sua visão do marido é misturada com o desprezo, porque só ela sabe dos óbvios estratagemas que usou para capturá-lo. É difícil para ela, sendo tão agudamente consciente das fraquezas do homem, dar o devido peso à dignidade do artista. Cosima, além disso, tinha péssimo gosto, o que pode ter agido destrutivamente sobre o pobre Wagner. Há partes de Parsifal que a sugerem fortemente — muito mais do que sugerem o autor de Die Meistersinger.

Não estou depreciando Wagner: ao contrário, respeito-o, talvez excessivamente. É desconcertante pensar na obra que deixou, com Minna e Cosima azucrinando seus ouvidos. O que me interessa é perguntar se ele teria ido muito além sem a presença daquelas duas e de seus voluntários assistentes. A idéia é fascinante, mas também alarmante. Há um limite além do qual a beleza pura torna-se dilacerante. Em Tristan und Isolde, no Anel e até em trechos de Parsifal, Wagner força sua música até perto deste limite. Um pouquinho à frente fica a quarta dimensão do espírito — e a loucura.


(Henry Louis Mencken, 1924)

sábado, junho 07, 2008

Rabiscos de um Velho Safado

ouvindo: My Dying Bride - I Cannot Be Loved
frase do dia: "Do que somos feitos? Principalmente sangue, ossos e dor." - Bokowski


(do livro Notas de um Velho Safado, de Charles Bokowski)


Rabiscando em caixas de camisa durante dois dias de porre:


"Deus vence o Homem sempre e continuamente, sendo Deus Seja lá o que for."

"A insegurança do não conhecimento é igual a segurança do conhecimento. Nenhuma é superior, nenhuma é coisa nenhuma."

"Eu me permito apreciar isso, a manipular a coisa a meu favor porque eu tenho a febre da faca amolada, dos céus azuis e profundos."

"Quando os homens controlarem os governos, os homens não terão mais necessidades de governos; até lá nós estamos fodidos."

"O amor é um caminho com algum significado; o sexo já é significado suficiente."

"Três coisas o homem precisa: fé, prática e sorte."

"A puta abertamente profissional representa uma ameaça de colapso capaz de levar toda a sociedade americana de Desempenho e Dinamismo direto para o cemitério. Ela desvaloriza a buceta..."

"Há momentos em que a insanidade se torna tão real que não é mais insanidade."

"Não é morrer que é ruim, é estar perdido que é ruim."

"As caras de pele enrugada de galinha serão as herdeiras da terra."

"Se o homem pode fazer apenas uma pessoa feliz durante toda uma vida, então sua vida foi justificada."

"Acho a vida vagamente interessante ao invés de realmente aterradora."

"Com todo o nosso potencial, o crescimento mais feroz está decrescente."

"Não sei por que a bebida custava tanto pra me derrubar. Talvez fosse a minha extrema cólera ou melancolia, ou talvez uma parte do meu cérebro-alma que estivesse faltando. Provavelmente as duas coisas são verdade."

"O torturador às vezes é bom na insinuação"

"Um verdadeiro ladrão não dá tanto valor ao prêmio quanto ao furto."

"O sexo às vezes pode tornar-se a mais horrível das tarefas."

"Alguém tinha me contratado certa vez com a idéia maluca de que roubar era errado, e eu estava passando por um mau bocado tentando superar meus preconceitos."

"Raramente sou artista; na maior parte do tempo eu não sou nada."

"Quando o Amor se transforma num comando, o Ódio pode transformar-se num prazer."

"Se você não jogar, jamais irá vencer."

"Pensamentos bonitos e mulheres bonitas jamais perduram."

"Você pode enjaular um tigre, mas jamais terá certeza que ele está domado. Com os homens a coisa é mais fácil."

"Se você quiser saber onde está Deus, pergunte a um bêbado."

"Não existem anjos em trincheiras."

"Nenhuma dor significa o fim da sensibilidade. Cada uma de nossas energias é uma barganha com o diabo."

"A diferença entre a Arte e a Vida é que a Arte é mais suportável."

"Prefiro ouvir sobre qualquer vagabundo vivo do que sobre um Deus grego morto."

"Não existe nada mais chato do que a verdade."

"O indivíduo bem equilibrado é insano."

"Um homem corajoso carece de imaginação. A covardia é geralmente causada pela falta de dieta adequada."

"Relação sexual é chutar a morte no cu e cantar ao mesmo tempo."

"Um intelectual é um homem que diz uma coisa simples de uma maneira difícil; um artista é um homem que diz uma coisa difícil de uma maneira simples."

"Toda vez que vou a um funeral me sinto como se tivesse comido germe de trigo estufado."

"Torneiras pingando, arroubos de paixão, pneus furados - todos são mais tristes que a morte."

"Hospitais são onde eles tentam matar você sem explicar por quê. A fria e calculista crueldade dos hospitais não é causada por médicos que estão sobrecarregados de serviços e que estão habituados e entediados com a morte. É causada por médicos que ganham demais pra fazer tão pouco e que são admirados pelos ignorantes como feiticeiros que curam, quando na maior parte do tempo não sabem diferenciar seus próprios cabelos do cu de barbas de milho."

"Se você quer saber quem são seus verdadeiros amigos, arranje uma sentença de prisão."

"Antes que qualquer jornal exponha um mal, ele segue seu próprio curso."


Fim das caixas de camisa.

quinta-feira, maio 22, 2008

A dream of a fox in the snow

ouvindo: Leave's Eyes - Into Your Light
frase do dia: "Pensar não é ter liberdade. (...) O pensamento é resposta da memória, e a memória é sempre parcial porque é resultado da experiência. Assim, o pensamento é reação de uma mente condicionada pela experiência." - Bruce Lee



A raposa sentou-se na planície rochosa diante da grande raposa dos sonhos.

"Tudo o que fiz", ela disse, "tudo que tentei fazer. Tudo por nada."

Nada é feito totalmente por nada, respondeu a raposa dos sonhos. Nada é em vão. Você está mais velha e tomou decisões. Logo, não é mais a raposa que era ontem. Aproveite o que aprendeu e vá em frente.


"Onde ele está agora?", ela perguntou.

Seu corpo está sobre o colchão no templo. Seu espírito irá para onde deve ir.

"Então, ele morrerá", ela disse.

Sim, a grande raposa confirmou.


"Ele me disse para não procurar vingança, mas ir em busca de Buda", o espírito da raposa comentou tristemente.

É um sábio conselho, disse a raposa dos sonhos. A vingança pode ser uma estrada interminável. Você deveria ser sábia e evitá-la. E...?

"Eu irei em busca de Buda", disse a raposa, jogando a cabeça para trás. "Mas primeiro irei em busca de vingança."


(Neil Gaiman, Dream Hunters)